Emagrecer é preciso.: Maio 2012

sexta-feira, 25 de maio de 2012

O que fazer quando se olha para o seu lado e ve isso?


Estou usando a opção: fechar o olho e rezar.
"Dai-me força. Senhor!"

Bom findi a todos.

Fran


quarta-feira, 23 de maio de 2012

Mude hábitos e acelere a perda de peso

Eu não emagreço!

Mude hábitos e acelere a perda de peso

Dê atenção a esta listinha e veja porque você pode estar demorando mais para emagrecer

Mude hábitos e acelere a perda de peso Stock Images/Stock Images
Ignorar que líquidos também podem ser calóricos é um erroFoto: Stock Images / Stock Images
Se você começou a controlar a alimentação, mas está demorando a ver o ponteiro da balança baixar, a culpa pode estar em hábitos que prejudicam a perda de peso. Veja uma lista de detalhes que, quando observados com atenção, podem ser a diferença entre emagrecer mais rápido ou mais devagar.
- Cuide o tamanho das porções: antes de comprar um cereal você olha a embalagem e verifica quantas calorias ele têm por porção. E hora de servir? Você presta a mesma atenção? Passe a medir o quanto você está comendo para não extrapolar ingerindo pela manhã o equivalente ao valor calórico que deveria somar o dia todo.
- Pare de fingir que calorias líquidas não contam: uma cerveja tem um bom número de calorias e aquele capuccino da tarde também. Não adianta comer uma barrinha de cereal acompanhada de um suco de laranja cheio de açúcar.
- Não faça com que petiscar seja tão fácil: quando bater a fome você precisa ter por perto snacks saudáveis e de pouco valor calórico, como cenouras baby e frutas. Se o armário da cozinha estiver cheio de salgadinhos, será muito difícil resistir a eles. Para não correr riscos, nem compre.
- Não coma sempre as mesmas comidas saudáveis: você sabe que comer frutas e verduras faz bem e se esforça para incluí-las na alimentação, mas comer sempre as mesmas coisas pode causar um efeito contrário. Varie para não enjoar e acabar deixando de lado de vez os pratos saudáveis.
FONTE: DIARIO CATARINENSE

terça-feira, 22 de maio de 2012

olá flores.
Tudo bom?

Eu estou bem... apesar de tudo....
pesinho permanece o mesmo, mas voltou a minha ansiedade... preciso me segurar.
Na verdade era para eu baixar mais o peso, mas não to conseguindo....

Tudo leva a crer que começo a frequentar academia próximo mês.
Tenho que...

A academia vai ser fora de mão, mas pensei que preciso criar desafios pra mim para continuar levando, senão engordo, "de" certeza (como falam aqui em Blu).

Meu desafio será: FICAR GOSTOSA hehe.
Simples não?
Espero ter forças.

E vocês, por que estão tão quietinhas???

Bjo,
Fran

terça-feira, 15 de maio de 2012

Fome emocional (ou psicológica)

Olá, pessoas. Tudo certo?
Comigo mais ou menos.
Chateada hoje... mesmo problema de sempre...
E vai demorar para se resolver...

O problema maior disso tudo, é eu descontar na comida.
Meu almoço não foi bonito de novo... terei que compensar com o resto do dia.
ó Deus.
Ainda bem que é ainda terça-feira... na verdade tenho toda a semana para me manter nos trilhos.

Meio que parei de emagrecer. Acho que cérebro tá achando que "já chega!". Eu queria pelo menos chegar aos 53kg ou 54kg... para ter uma crédito, sabe?

Mas primeiro preciso voltar a ter foco, assim como estava antes...
E vocês, como vão?
Recebi recadinho da Rafaela, ontem. Muitíssimo obrigada por ler meu humilde blog e postar comentário. Seja bem vinda.

Bom, para concluir, texto interessante que li a respeito do eu tenho... acho bastante que tem dificuldade para emagrecer, também.


 Fome Fisica x Fome Emocional
O que quer dizer cada uma?

Fome física, ou do estômago, é a fome fisiológica; nossa necessidade de reabastecimento. É a fome que sustenta a vida.

Fome emocional, ou psicológica, é a fome que não tem ligação com a sustentação da vida. Implica em comer "apenas por que a comida está lá"; "porque alguém se preocupou em prepará-la"; "porque paguei pela comida", "porque tenho pena de jogar fora"; "porque me sinto ansioso"; "porque estou triste, frustrado, feliz, etc...". Por fim, a fome emocional é a que nos faz comer mais e mais, apesar de já estarmos satisfeitos ou até passando mal. É ela que nos faz engordar.

Aprendendo a reconhecer cada uma.

Para ajudar em seu emagrecimento é essencial aprender a reconhecer a diferença entre fome física e fome psicológica, e passar a comer apenas pela fome do estômago. Geralmente as pessoas compulsivas alimentares comem pela fome emocional e por isso engordam. Se sua mão, ou sua mente, movem-se em busca de comida quando você não está com fome, você é considerado uma pessoa compulsiva alimentar.

Para curar seu problema alimentar e emagrecer, é preciso que você restabeleça a ligação entre o alimento e a fome física, ou do estômago, ou seja, parar de procurar comida quando não estiver com fome, e se permitir comer quando tiver fome física, sem restrições alimentares (sem dietas proibitivas).

A cada vez que se alimenta quando seu estômago exige, você está realizando duas tarefas importantes: você nutre-se fisiológica e emocionalmente. Para isso: a cada vez que quiser comer, deve-se perguntar: "Estou com fome?"

Por mais simples que pareça essa pergunta, para as pessoas compulsivas, ela é muito complexa, pois, em geral, a última coisa em que pensam quando procuram comida é na fome.

Muitas vezes, a sensação de fome do estômago significa, para as pessoas que passaram muita privação na vida (principalmente as que já passaram e passam por dietas proibitivas) uma lembrança dos tempos ruins. Não conseguem sentir fome sem lembrar de todas as outras emoções que sempre acompanharam essa sensação.

Abandonando a compulsão

Para comer "normalmente", deixar de ser um compulsivo e emagrecer, você precisa agir como uma pessoa que se alimenta de maneira normal e colocar a comida, de novo, em seu devido lugar.

Toda criança sabe pedir comida quando tem fome e parar de comer quando satisfeita. Crianças seguras aprenderam, através de incontáveis seqüências de sentir fome e serem alimentadas, que o mundo responde às suas necessidades de maneira confiável. Na verdade, cada vez que uma criança faminta chora e é alimentada, reforça-se a mensagem de que suas necessidades serão satisfeitas e, em conseqüência, ela se torna um pouco mais forte psicologicamente.

Infelizmente, em determinado ponto do caminho entre a infância e a idade adulta, (existem várias causas para a compulsão alimentar), sua capacidade de reconhecer e aplacar a fome do estômago foi vencida pela compulsão de comer.


O primeiro passo a dar para retomar o antigo esquema de alimentar-se por necessidade é:
  • Esperar sentir a fome do estômago, e não seguir um horário pré-determinado para se alimentar (ex.: hora do café da manhã, almoço ou jantar). O que de fato importa é que você se alimente de acordo com a fome, e não, de acordo com o relógio. 
  • Não pensar em "dieta" quando sentir a fome física. Não se privar. A privação leva à compulsão alimentar.
Por enquanto,seu objetivo deve abandonar qualquer interferência externa como tabelas calóricas e horários de refeição. Sua referência deve ser interna (se perceber), e assim, o seu corpo o encaminhará nesse processo.

Alguns compulsivos temem iniciar esse processo, pois temem a intensidade da fome, e que essa os levem ao descontrole alimentar. "E se a minha fome não for saciada?". A única fome insaciável é a psicológica.

Muitos compulsivos não se permitiram esperar sentir fome física, pois ressentem ter de confiar em si mesmos para sua nutrição, o que é normal, pois quantas dietas eles já iniciaram e não foram capazes de chegar ao final, ou quando chegavam, voltavam a comer compulsivamente e a engordar? Na verdade, os compulsivos não têm base para confiar em si mesmos como provedores.

Se você está entre aqueles que temem a sensação de fome do estômago, deve enfrentar este medo e observá-lo de forma objetiva. De maneira realista. A fome fisiológica é uma sensação fácil de ser cuidada com a quantidade adequada 
* de comida. A cada vez que você se alimenta pela fome do estômago, demonstra a si mesmo que é capaz de satisfazer suas necessidades e ir adquirindo a autoconfiança.

Não se recrimine, não se xingue, não se culpe se acontecer (o que é provável) de você comer por emoção. Apenas perceba que o fez e se proponha tentar novamente esperar a fome física. Saber que pode contar com alguém tão atento e carinhoso quanto você mesmo irá diminuir sua necessidade de recorrer à comida quando estiver com problemas. Quanto mais comer pela fome física, menos precisará comer pela fome emocional.

O número cada vez maior de experiências da alimentação pela fome do estômago terá um efeito cumulativo, e com isso, a cura para a sua compulsão, o que resultará em seu emagrecimento, manutenção definitiva de seu peso e melhor qualidade de vida.
* Para saber a quantidade necessária, experimente o seguinte:
  1. Espere a fome (física) para comer (perceba-se);
  2. Coma devagar. Mastigue bem. Dessa forma a saliva pode cumprir o seu papel na digestão (a digestão se inicia na boca, e não no estômago). A mastigação lenta aciona o mecanismo de saciedade, que funciona assim: quando a quantidade necessária de comida chega ao estômago, esse envia mensagens químico-elétricas através de neurônios e hormônios até o hipotálamo (região do cérebro que responde pelo comando das principais atividades do metabolismo). A mensagem de "chega" dispara, então, a sensação de satisfação plena do apetite. Como todo esse processo leva algum tempo (minutos), recomenda-se comer devagar. Assim, atinge-se a saciedade com menos comida. Se você acha difícil, passe a repousar os talheres no prato a cada garfada.

Fonte: Pense Magro

Beijo da Fran

segunda-feira, 14 de maio de 2012

olá, minha gente.
Tudo bom?

Do lado de cá está tranquilo.
Menos -500gr na semana, mas sem academia à vista...

Estou sem assunto hoje.
Vamos ver se amanhã acordo inspirada.

Tenham uma boa segunda-feira,

Bjo da Fran

segunda-feira, 7 de maio de 2012


Bom dia ou boa tarde a todas.
Hoje não to bem...

claro que ajuda o fato de estar na TPM.
Mas juntou-se à isso, o fato de:
Sexta-feira marido ter pedido pizza e eu ter aceitado;
Ter despertado o monstro adormecido dentro de mim
E, por muito pouco, não ter comido a dispensa inteira...

Que chato, aquele esquema que "um pedacinho só não tem problema" não funciona comigo.
Descobri depois que comia tal pizza: frango, bacon e chocolate, que não posso nem começar...
Fique com larica, queria comer o que visse pela frente e com muita, mas muita força de vontade não entrei de corpo inteiro na jaca :(
Só consegui ficar com aquele meu humor típico de início de dieta, onde você corta tudo que gosta, mas chora de raiva por isso.
Resultado da brincadeira: 1kg a mais na balança.
Sacanagem né? 1 semana ou mais para emagrecer 1 kg e 1 dia para recuperar.

Para completar, minha ida na academia não deu muito certo.
Preço razoável, mas fora de mão...
e não acho nem uma outra próxima de casa.
Não ter carro (pior, não ter habilitação) é um saco.
Ficar dependendo de ônibus, transito e o escambau.
Tudo levar a crer que não vou fazer academia... :(

Me desculpe, hoje estou com humor do cão.

Tenham uma boa tarde e, se eu não voltar, bom semana

Beijo,
Fran

quarta-feira, 2 de maio de 2012

Frio chegando...


Olá.
Tudo certo?
Como passaram feriado? Foi feriadinho ou feriadão?
Eu inventei um feriadão... peguei folga na empresa e fui para Curitiba. Curtir a família e o frio.
Por isso, me pesei hoje.
E não é que, apesar de tudo, emagreci?
Explico o “apesar de tudo”: semana passada, aniversário da D. Moça aqui, fui num rodízio de pizza. Daí comprei para o pessoal da empresa 1 bolo de brigadeiro e 1 empadão. Comer, comer mesmo não comi nada. Mas dei uma colherada no bolo e outro no empadão. Daí fui pra casa da mãe, apesar de bem comportada, a alimentação fica diferente. Ainda mais em dias frios, impressionante como dá vontade ficar comendo o tempo todo, não é?
Bom, isso leva a um outro assunto:
Li essa matéria hoje, quando estava a procura de uma ilustração para esse post:
Claro que, se já difícil fazer dieta em dias amenos, que dirá no inverno né?
Mas é uma boa pra quem quer começar.
Bom, amanhã vou numa academia “fazer uma cotação” RS.
Preguiça...
Se tudo der certo, inicio semana que vem.
Mantenho-as informadas.

Beijos,
Fran
PS: Peso atual: 56.1. Total (10/11 a 04/12: 24,2kg!)